Vale a pena fazer seguro de celular?

Uma boa segurança em nossos bens nunca é demais não é verdade? Por isso pensando nisto é que as pessoas acabam assegurando todos os seus bens, como a casa, os carros e os smartphones. Levando isto em conta, este último item, vem cada vez mais protegido por seus donos. De acordo com dados de operadoras de telefonia, como por exemplo a Tim, apenas no primeiro trimestre do ano passado houve um aumento de mais de 500% na contratação de seguro para celulares.

Toda esta precaução não é á toa, já que o Brasil é o segundo país no ranking de roubo de celulares do mundo, ficando apenas atrás da índia. De acordo com dados de mercado, mais de 25% dos brasileiros já tiveram seus smartphones roubados.

Caso você não faça parte desta estatística, conhece alguém que já tinha feito. E deverá inclusive ter se perguntado se o seguro de celular vale muito a pena.

É claro que não existe uma resposta que seja importante e definitiva para tudo isto. A decisão disto é algo bastante pessoal, e dependerá muito do perfil e das intenções de cada um dos usuários. Podemos o ajudar na escolhas porém ajudando a lhe aprofundar o assunto.

O que ter atenção com relação aos valores

A partir do momento que é comparado com um seguro de casas ou automóveis, a proteção de celular é bem cara. Normalmente os seguros de carro não passam de um valor de 10% do bem, e no caso de dispositivos moveis, o preço que é cobrado gira em torno de 15 a 30% de todo o valor do aparelho. Esta é uma cifra que poderá ser parcelada e calculada com base no valor de nota fiscal do mesmo, no seu tempo de uso e na sua data de compra.

Qual é a cobertura deste tipo de plano

As coberturas oferecidas são bastante parecidas de uma empresa para a outra. A partir disto a seguradora indeniza o segurado no caso de roubos ou furtos qualificados por exemplo. Os furtos simples não são cobertos, para que se possa receber o prêmio, este aparelho precisa ser furtado depois de uma destruição ou rompimento de um tipo de obstáculo.

Como exemplo, caso o usuário deixe seu celular em cima de uma mesa, e alguém o leva, não existe um ressarcimento do aparelho, toda a situação acaba configurando um tipo de furto simplificado.

Muitas seguradoras oferecem contratos mais sofisticados o que cobrem danos elétricos, e também sinistros que venham a acontecer fora do país por exemplo.

Como funciona a franquia?

Com relação a franquia, este é um ponto que difere de seguradora para seguradora. Este é um valor que fica na responsabilidade do segurado, o que vai desde zero a até 25% do valro do aparelho.

Algumas empresas também ajustam os valores conforme o tempo de utilização do seu aparelho. Se um dispositivo contar com seis meses e existência com uma comprovação de nota fiscal, ele deverá ter um direito a recebimento de indenização integral por exemplo.