Vale a pena comprar um imóvel usado?

Um dos assuntos que as pessoas mais me perguntam é se vale a pena comprar um imóvel usado?  Existe muito preconceito a respeito desta questão.

A grande maioria das pessoas não tem a habilidade de prever o resultado dos espaços depois de um trabalho de projeto de interiores.

A verdade é que cada vez fica mais difícil encontrar terrenos para construir novos empreendimentos imobiliários. Principalmente nos bairros mais nobres. Morar em uma boa  localização é fundamental numa cidade tão grande, e com um transito de veículos como São Paulo. Hoje em dia os lançamentos estão mais focados em metragem menores.

Para mim, uma boa alternativa para morar bem, com bastante espaço, em bons bairros, é optar por imóveis mais antigos, usados ou terceiros como são chamados.

Em um primeiro momento pode aparentar não ser uma boa ideia, por estes apresentarem uma aparência mais obsoleta e materiais desatualizados. Mas o que pouca gente consegue enxergar é que com um bom projeto, com uma boa reforma e com uma renovada decoração estes imóveis ficam novos em folha.

E não é algo do outro mundo. Requer planejamento, investimento e bons fornecedores.

Ao falar em investimento muita gente deve ter parado e pensado. Então é caro!

Não necessariamente.  Na grande maioria das vezes o próprio valor do imóvel esta depreciado pelas condições (só pelo fato de ser antigo). Tenho clientes que compram o imóvel fazem o projeto, reforma e decoração e no final o custo ficou igual à de um imóvel novo, sem reforma e decoração. Lembrando que isso não pe uma regra, depende muito da localização.

Vamos dizer que você esta convencido que é uma boa oportunidade. Dai vem a segunda pergunta. E agora, qual o próximo passo?

Mas como fazer?  Vou dar como exemplo utilizando um projeto executado por nosso escritório:

Um apartamento de aproximadamente 400m2 construído no começo dos anos 80, próximo ao Clube Pinheiros em São Paulo.

Antes da decoração

Em um primeiro contato, (foto acima) vemos um apartamento bem com cara de anos 80. Um apartamento escuro, sem vida, com moveis e marcenarias totalmente desatualizados. (Sim a decoração, assim como a moda, demanda renovações). Molduras de gesso que não se usam mais e uma cor sem graça.

Por outro lado, o imóvel muito bem localizado, com uma planta excelente. Dormitórios grandes com banheiros grandes, área social integrada e uma área de serviço de fazer inveja. Ótima quantidade de garagens, serviço de condomínio excelente.

Em resumo um lugar para ótimo para se morar sem opções de lançamentos com as mesmas características.

Para começar todo o processo é preciso elaborar um Projeto de Decoração. O projeto é como se fosse o caminho a ser percorrido para se chegar ao objetivo final.

A primeira planta a ser desenvolvida é a planta de layout, ou chamada também distribuição de mobiliário. A partir dai vamos aprofundando os estudos como elementos como forro, piso, iluminação, pontos de elétrica (luz e tomada), de hidráulica, marcenarias, escolha de todos os novos acabamentos entre outras coisas.

Voltando ao apartamento: A reforma foi o ponto de partida. Todos os revestimentos foram trocados. Saiu o piso escuro de madeira, dando lugar ao mármore branco Phigues. Toda parte de elétrica e hidráulica foi revisada. Os espaços ganharam nova iluminação e um sistema de automação com cenas, controle de áudio e vídeo e black-out para as cortinas. A moldura gesso foi substituída por uma sanca com um estilo mais reto. Devido o pé direito não ser tão alto rebaixamos apenas nas laterais.

As paredes também ganharam uma nova cor, já deixando com uma cara mais atual e aconchegante.

O resultado já impressiona e pode ser observado na foto abaixo, tirada ao final da reforma. Aparentemente estamos olhando um outro imóvel. Já começa a dar vontade de morar neste, não! Neste ponto o imóvel já apresenta outra valorização.

Reforma de Decoração

Mas para morar bem, a reforma por si não é suficiente. Precisamos do que chamamos de molho, aquilo que vai dar a vida para cada ambiente, a decoração. Os itens decorativos envolvem o mobiliário, marcenarias customizadas, tapetes, tecidos ,cortinas, objetos, almofadas, mantas, abajures e obras de arte.

Depois de tudo comprado e montado o resultado acaba sendo surpreendente.

Apartamento decorado

Se pensarmos novamente na questão investimento, o apartamento ficou novo, muito mais fácil de revender.

Na minha opinião vale muito a pena comprar um imóvel de terceiro numa boa localização.  Lógico que algumas coisas são importantes para serem observadas e negociadas.

Primeiramente o estado em que se encontra o imóvel.  Uma coisa é ser obsoleto(antigo), outra é estar mal cuidado ou abandonado.

É importante conhecer o histórico do imóvel, verificar se não existem vazamentos ou mesmo qual o tipo de encanamento ( ferro ou PVC). O mesmo para a parte elétrica, tomadas, acabamentos e o quadro de força. Observar a condição caixilhos (janelas). O estado do imóvel impacta diretamente no seu preço. Lembre-se que tudo pode ser renovado, custa e demora. Por isso quanto pior o estado mais barato o valor do imóvel.

A minha sugestão antes de comprar é levar um profissional de interiores ou um engenheiro.

O que é visível é a parte estética, mas existe muito mais coisa por traz do resultado final da transformação.

Morar bem é algo fundamental. Conforto, aconchego, praticidade fazem o nosso cotidiano melhor. É gostoso curtir a casa, promover a convivência dos casais, da família e dos amigos. A vida fica muito mais gostosa!

Abaixo mais uma sequencia de fotos desta atualização.

Estar e jantar

 

Home Theater

 

Lavabo

 

Hall

 

Marília Veiga é trabalha como designer de interiores há mais de 30 anos. Possui um amplo portfólio projetos realizados no Brasil e exterior.

Veja mais imagens de projetos de decoração:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *