Quetiapina

O medicamento Quetiapina é um pertencente a uma classe de neurolépticos que são conhecidos como os antipsicóticos atípicos, e cada vez mais vem se tornando popular nas últimas décadas. É um medicamento bastante utilizado como alternativa de antipsicóticos típicos como por exemplo o haloperidol para portadores de esquizofrenia.

Indicações do medicamento.

Como indicações principais do medicamento podemos citar que a Quetipina é indicada para tratar principalmente as esquizofrenias, bem como para vários tipos de fases maníacas e também depressivas que são associadas a todos os tipos de transtornos de humor de ordem bipolar.

Muitas vezes este medicamento é indicado para o tratamento de condições de saúde diversas como por exemplo o transtorno obsessivo compulsivo, estresse pós traumático, síndrome de pernas inquietas, alcoolismo, entre vários outros tipos de problemas, e ele também vem sendo utilizado por médicos como um tipo de sedativo para pessoas que tem problemas de distúrbios de sono ou ainda de ansiedades.

Muitos estudos realizados e comparativos mostram que a Quetiapina é tão eficaz como também outros tipos de agentes antipsicóticos como por exemplo a clorpromazina, e também o chamado haloperidol.

Em vários tipos de estudos clínicos a Quetiapina cada vez mais demonstra ser efetiva como um tipo de monoterapia ou ainda em terapias consideradas adjuvantes de redução de sintomas de manias em pacientes com mania bipolar por exemplo.

Além disto em dois tipos de estudos clínicos realizados, o que incluíram pacientes com transtorno bipolar de tipo I e II bem como pacientes com ou ainda sem cursos com reciclagens rápidas, temos a Quetiapina mostrando cada vez mais ser efetiva em pacientes que possuem problemas de depressão bipolar.

Toda a segurança e eficácia da Quetiapina não é normalmente avaliada em crianças e adolescentes já que o medicamento não é indicado para este tipo de público.

Como efeitos colaterais mais comuns temos a boca seca, seguidos por tonturas, astenias leves, obstipação, hipotensão ortostática e também a dispepsia.

Em menores escalas podemos citar um ganho de peso, bem como síncope e síndrome neuroléptica maligna ou seja febre com rigidez muscular ou ainda grandes problemas e dificuldades para se respirar além de edemas periféricos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *