Pisos em geral

Existem muitas maneiras de se fazer o piso, e não estamos falando apenas do tradicional, de cerâmica. Quanto mais incomum o piso for de ser usado, mas caro ele será. Encontramos muitas variáveis de piso no mercado são eles: pisos laminados, pisos vinílicos, porcelanato, piso queimado, carpete de madeira, carpetes e tapetes, pisos cerâmicos, piso antiderrapante, piso flutuante, piso de granizo, entre outros.

Com todos esses nomes, a mente fica mais aberta em relação o tema (tipos de piso). Logo seguiremos com um breve resumo sobre o que obrigatoriamente um cliente interessado deverá saber sobre cada um deles antes de fazer a compra, o que irá facilitar ou sugerir a melhor escolha:

Pisos cerâmicos: é o mais comum, seja pelo preço ou pela variedade de cores e estampas (são tantas quanto se pode imaginar). O problema é a durabilidade, já que é facilmente quebrado. O preço varia com material do mesmo;
Pisos laminados: feito de lâminas de madeiras, com variação de cores que imitam tal. O preço normalmente é em metros quadrados (média de R$30 e R$50);

Pisos vinílicos: uma característica desses pisos é que são silenciosos, mesmo andando de salto e possível passar despercebido. Possui uma enorme variedade de cores e texturas, variando desde cores sólidas até desenhos, além de imitação de outros acabamentos. O preço, em m², varia entre R$50 e R$90;
Porcelanato: bastante conhecido, o piso de porcelanato possui (assim como o cerâmico) uma variação quase que infinita de cores e estampas, mas com uma durabilidade superior e brilho inconfundível (atualmente, a procura do acabamento fosco vem crescendo bastante). O valor do m² pode variar, em média, de R$40 a R$90.
Piso queimado: era uma opção comum para casas de zona rural, onde não podiam gastar tanto. Atualmente é bastante usado por decoradores para compor um ambiente mais rústico e “masculinizado”. Trata-se de uma massa feita de cimento e areia lavada. A cor normalmente é cinza, podendo variar com a adição de corantes na mistura;
Carpete de madeira: diferente do piso de madeira tradicional (que é assentado ou parafusado), estes são encaixados. Os carpetes de madeira são perfeitos para regiões frias (serras e sul do Brasil), pois uma das melhores características do material é o isolamento térmico.

Duas das principais características da maioria dos pisos citados acima é a textura (se é lisa ou áspera) e a resistência. No caso da textura, quase todos possuem opção para se evitar escorregões, classificados como um piso antiderrapante. Quanto à resistência, outra classificação bem comum é de “piso flutuante”, que tem como característica ser muito resistente a calor e a umidade.

Além dos pisos, você pode decorar seu ambiente com carpetes ou tapetes. No caso do primeiro, substituiria qualquer piso citado acima, mas o segundo pode ser utilizado em conjunto (é comum ver tapetes em todos os ambientes da casa).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *