Óculos de Sol: muito além da estética

Os raios solares podem gerar, ocasionalmente, de lesões oculares até a perda total da visão ou a formação de catarata. Por isso a importância da utilização de um óculos de sol. Mas antes de sair comprando qualquer óculos, você precisa saber que existem três tipos de radiação: UVA, UVB e UVC.

  • Radiação UVA (faixa de comprimento de onda entre 320 e 400nm)

A atmosfera, bastante permeável a esta faixa de radiação, deixa passar boa parte da radiação UVA que chega à camada superior da atmosfera, conseguindo atravessá-la com pouca atenuação.

  • Radiação UVB (faixa de comprimento de onda entre 280 e 320nm)

A camada de ozônio absorve boa parte da radiação UVB que chega a Terra, mas mesmo em pequenas quantidades pode ser substancialmente danosa à saúde. Os raios UVB são responsável pelas queimaduras, câncer de pele e lesões oculares.

  • Radiação UVC (faixa de comprimento de onda entre 100 e 280nm)

É totalmente absorvida pela Camada de Ozônio e não é motivo de preocupação. Os raios UVC são altamente penetrantes e danosos à saúde podendo ocasionar sérios problemas se o mesmo atingisse a superfície terrestre. Este é o raio responsável por câncer nos olhos, a chamada catarata.

Mapa dos Raios Ultravioletas

Baseado em tudo isso, sabemos que é contra o UVB que devemos nos proteger (por isso a importância do uso de protetor solar, óculos de sol e chapéu) assim como o cuidado de não se expor diretamente ao sol no horário em que os raios solares estiverem mais intensos.

Com a função de proteger os olhos, o óculos não pode servir apenas como um acessório. Ele deve ter lentes que filtrem 99 a 100% da luz ultravioleta (vale lembrar que lentes mais escuras não significam maior proteção). Vale lembrar também que óculos falsificado não possui essa proteção, pelo contrário, eles até podem prejudicar os olhos e geram lesões.

Fabricação de Óculos de Sol

O uso dos óculos de sol não deve ser encorajado apenas no verão, onde a exposição é direta, é importante usá-lo no dia-a-dia mesmo que o sol não aparece, pois a luminosidade também é prejudicial. Para as pessoas que já acostumaram usar óculos a todo momento, é extremamente difícil sair na luz sem óculos, mesmo sem sol, pois os olhos criam uma certa sensibilidade.

Dica: para evitar ou reduzir dores de cabeça, enxaquecas e Fotofobia (sensibilidade excessiva à claridade e a luz solar), são indicadas as lentes de cores que provoquem pouca distorção da visão e das cores, como a lente marrom, cinza e verde.

Tipos de Óculos de Sol

Tipos de problemas evitados pelo óculos de sol

As lesões provocadas pelas radiações podem ser a curto e longo prazo, mas que podem ser evitadas pela utilização de óculos de sol. Em curto prazo, existem as queimaduras palpebrais que muitas vezes não é considerada tão importante, mas as pálpebras tem um papel fundamental na função visual e podem desenvolver um tipo de patologia tumoral se for demasiadamente exposta.

Outro tipo de lesão em curto prazo e a mais grave é a queimadura solar da córnea (fotoceratite), que tem como sintomas a dor que se intensifica na presença de luz, e a diminuição da acuidade visual, que é transitória.

Desenho com as camadas do olho

As lesões em longo prazo podem ser alterações da transparência do cristalino, facilitando o surgimento de cataratas. Dependendo da quantidade de exposição aos UV e a degenerescência macula, que é ligada à idade, a catarata (uma doença que atinge a porção central da retina) pode resultar na cegueira.