Indústria de calçados quer ampliar vendas aos árabes

A Tabita exporta para Emirados e Kuwait. Empresa produz calçados femininos e aposta em mistura de moda e conforto para aumentar embarques aos mercados do Golfo.

São Paulo – A fabricantes de calçados Tabita, do Rio Grande do Sul, exporta há cinco anos para os Emirados Árabes Unidos e para o Kuwait. De olho em aumentar os embarques para a região, a empresa aposta em uma mistura de moda e conforto em seus produtos.

Calçados são exportados para mais de 50 países

“Os árabes gostam de calçados com alta tecnologia de conforto e, em Dubai (nos Emirados), também gostam de calçados sofisticados, com brilho e pedraria, que é uma linha que já atendemos”, afirma Henrique Galhego, gerente de exportações.

A empresa exporta para lojistas nos dois países no Golfo e é nestes mercados mesmos que ela pretende investir, pois os árabes representam somente 3% de suas vendas externas. “O trabalho com eles é de longo prazo. É preciso visitar, estar presente. Os árabes têm potencial para comprar muito mais”, diz Galhego.

Segundo o executivo, a empresa atua forte nas áreas de pesquisa e desenvolvimento. “Fazemos pesquisas em cidades como Nova York, Milão, Paris e Londres. Buscamos trazer inovações para os calçados para fazer um produto diferenciado”, aponta.

Entre os modelos fabricados pela Tabita estão sandálias, botas, sapatilhas, scarpins, mocassins e tênis, entre outros.

A produção da Tabita gira em torno de três mil pares de calçados por dia. Deste total, 30% são exportados para mais de 50 países. Entre os principais mercados da empresa estão Rússia, Chile, Estados Unidos, Japão, França, Reino Unido e Austrália.

As vendas no exterior são feitas para lojistas e distribuidores e, em alguns países, a marca atua também com lojas on-line e com espaços em lojas de departamento. Outra ação feita pela empresa lá fora é a participação em duas feiras do setor na Itália, a Expo Riva Schuh e a Micam.

Fundada em 1970, a Tabita tem sede na cidade de Igrejinha e emprega 360 funcionários diretos e outros 300 indiretamente.

Fonte: Anba