Benefícios do home care

O serviço de home care tem se tornado cada vez mais conhecido e comum no Brasil. Segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a internação domiciliar cresceu 50% em três anos (de 2011 a 2014). Esse aumento se dá, sobretudo, por conta do envelhecimento da população e do número reduzido de leitos nos hospitais.

O objetivo da internação de pacientes em casa é dar continuidade ao tratamento realizado no hospital, mas apenas em casos estáveis, como doenças crônicas, pessoas com problemas neurológicos, deficientes físicos e mentais, idosos ou ainda pacientes em recuperação pós-cirúrgica.

Benefícios

A internação domiciliar beneficia as cinco esferas envolvidas no processo: paciente (aumento da qualidade de vida), família (acompanhamento direto do tratamento), médico (controle e relação mais próxima com o enfermo), hospital (evita prejuízos financeiros) e convênio (evita o aumento de mensalidades).

Para o paciente:

– Evita exposição desnecessária à infecção hospitalar

– Maior contato com a família

– Minimiza os impactos negativos de uma internação

– Maior privacidade, podendo usar a própria roupa

– Atendimento humanizado e personalizado

– Respeita-se o estilo de vida

– Recuperação mais rápida

– Maior conforto

– Redução de até 60% de custo em relação aos gastos com internação no hospital, já que não é cobrado o serviço de “hotelaria”

– Alimentação caseira, com apoio e supervisão de profissionais da área de nutrição

A base da internação domiciliar é a enfermagem, mas conta-se com uma equipe multidisciplinar para dar todo o suporte necessário ao paciente, como visitas diárias obrigatórias do médico-assistente. Caso este não seja encontrado, há médicos de backup 24 horas do dia, durante sete dias da semana.

Cabe ainda mencionar que, antes de qualquer encaminhamento à assistência domiciliar, a equipe responsável pelos cuidados do paciente verifica todas as condições da residência, respeitando a legislação vigente. São avaliadas a facilidade de acesso ao banheiro, a ventilação, o espaço para os aparelhos necessários para determinado tipo de internação, etc.

Para a família:

– Satisfação em ter o parente em casa, com os mesmos cuidados de um hospital

– Não há necessidade de dormir no hospital como acompanhante do doente

– Maior conhecimento e controle do tratamento oferecido ao paciente

– Redução do estresse

Para o médico:

– Vínculo entre paciente e médico-assistente, que acaba tendo maior conhecimento das condições e limitações do enfermo

– Monitoramento constante

Para o hospital:

– Aumento do número de leitos para pacientes instáveis

– Otimização dos recursos

Para planos de saúde:

– Redução de custos

– Maior satisfação dos usuários/conveniados

– Diminuição de reembolsos

– Aumento do faturamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *